O ano de 2020 não foi economicamente fácil para diversos setores, mas o mercado de produtos para animais de estimação não tem motivo para reclamar. Mesmo durante a pandemia, o setor apresentou crescimento, tendência que vem se mantendo nos últimos cinco anos, com um aumento de 87%, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Euromonitor International.

Para comemorar o Dia Mundial dos Animais (4 de outubro), desenvolvemos um estudo com o objetivo de entender como encontra-se este mercado no Brasil. Dados do IBGE apontam que já existem mais cães e gatos do que crianças nos lares brasileiros, e seus donos estão dispostos a oferecer muito além de alimentação e saúde para seus pets.

Segundo o GEOpop® Consumer – uma base de dados criada para análises de mercado, com vários indicadores de consumo que possibilitam identificar precisamente o potencial de consumo de cada quarteirão brasileiro – São Paulo é o município* que apresenta maior volume de despesas mensais em petshop: R$ 97.370.281,30. O Rio de Janeiro ocupa o segundo lugar com pouco mais da metade desses gastos. No estudo fica claro também que o consumo é maior no Sudeste do país: dos 20 municípios* listados, 12 são desta região.

Classe C é a que detém a maior fatia em gastos em petshops

Engana-se quem pensa que a classe A representa o maior volume de gastos deste mercado. Dos dez municípios* que apresentam mais despesas mensais com petshops, apenas Fortaleza apresentou um maior volume na camada mais alta da sociedade. Em São Paulo, Brasília, Guarulhos e Campinas, por exemplo, a Classe C apresenta o maior mercado consumidor em produtos e serviços para pets. Nos outros municípios o maior mercado consumidor está na classe B.

Quanto maior o consumo maior o número de empresas para pets

Para atender a essa alta demanda, existem hoje, no Brasil, 162.179 empresas voltadas para o mercado pet. Os municípios* que concentram os maiores gastos nessa área são também os que possuem mais estabelecimentos relacionados a animais de estimação. Como a cidade que apresenta maior consumo nesse setor, São Paulo mantém-se na frente deste ranking também, apresentando quase duas vezes mais empresas que o Rio de Janeiro, que vem em segundo na lista.

Dados como estes oferecem um panorama bem detalhado sobre o mercado de consumo dos mais diferentes segmentos, possibilitando uma leitura mais transparente e tomadas de decisões mais assertivas no mundo dos negócios.

Entre em contato para saber mais sobre o GEOpop® Consumer.

 

*com mais de 500 mil habitantes

 

Comentários encerrados.