A Amazônia é um dos patrimônios naturais mais valiosos de toda a humanidade e a maior reserva natural do planeta. Com sete milhões de quilômetros quadrados, sendo cinco milhões e meio de florestas, ela é um dos biomas mais ricos em biodiversidade do mundo, tendo papel fundamental para o equilíbrio ambiental e climático do planeta e a conservação dos recursos hídricos. Também cheia de contradições, a região apresenta 7 das 10 cidades mais poluentes do Brasil, sendo São Félix do Xingu(PA) a mais poluente e detentora do maior rebanho bovino do mundo.

Segundo o IBGE, a Amazônia ocupa aproximadamente 49,29% do território brasileiro, abrange os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Maranhão e Tocantins, e apresenta 772 municípios. Com uma população de mais de 28 milhões de habitantes, representa aproximadamente 13% do contingente brasileiro.

O mapa da população atual mostra que existe uma leve predominância de mulheres, com 50,3%. Quanto à faixa etária, prevalecem os adultos entre 30 e 49 anos, com um total de 8.063.449 de pessoas. Idosos acima de 65 anos compõem, no entanto, o grupo com menor número de indivíduos na região (apenas 7,5%).

A classificação por raça apresenta uma predominância da população parda na Amazônia, representando 68,6% do total. Brancos somam 20,7%, negros 8,5% e índios 1,4%.

O levantamento mostrou, ainda, que o tipo de família prevalecente é de casal com filhos e dupla renda, e que a grande maioria da população vive em casas: mais de 7 milhões dos 8.292.563 de domicílios existentes.

A classe social baixa é predominante na região e quatro vezes maior que o total de domicílios de classe alta. Das 1.532.956 empresas existentes na Amazônia, quase 40% são de serviços e menos de 1% são de empresas agropecuárias, apesar de sua participação no PIB não ser proporcional à quantidade de empresas.

 

Comentários encerrados.